(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

Como a anestesia age em nosso corpo?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Como a anestesia age em nosso corpo?

Muitos pacientes que vão passar por uma cirurgia com necessidade de serem submetidos a anestésicos ficam com muitas dúvidas nesse momento delicado: como é a intervenção, quanto tempo vai durar, que anestesia vai ser feita, por exemplo.  Um dos questionamentos mais comuns acaba sendo como a anestesia age em nosso corpo. No entanto, esta é uma dúvida que você já pode cortar da sua lista a partir de hoje. Confira no artigo abaixo!

Escolhendo a anestesia

Bom, esse é o momento no qual o anestesista vai pensar no procedimento que o paciente vai realizar e juntar com as informações que ele possui da consulta pré-anestésica que você foi. Com tudo isso em mãos, o tipo da anestesia e a forma que ela vai ser aplicada serão escolhidos. 

O objetivo principal da anestesia é permitir a realização de cirurgias e outras intervenções para oferecer controle da dor de forma rápida e segura, ausência de ansiedade (ou ausência de consciência com anestesia geral) e relaxamento muscular adequado. Alguns exemplos mais usados são:

  • Anestesia geral;
  • Raquianestesia;
  • Analgesia (controle da dor) e anestesia peridural;
  • Anestesia combinada raqui-peridural;
  • Bloqueios de nervos periféricos;
  • Anestesia regional intravenosa;
  • Sedação consciente.

Ação da anestesia no organismo

Muitos pacientes desejam saber como a anestesia age em nosso corpo e o SAJ pensando na segurança e tranquilidade do paciente resolver falar um pouco sobre esse assunto junto com nossos especialistas. Vamos lá!

Existem diferentes substâncias que o anestesista pode lançar mão no momento da cirurgia que variam de acordo como a anestesia age em nosso corpo: ele precisa que o paciente durma, que ele perca a sensibilidade, que ele não sinta dor e, principalmente, que ele não se movimente. Como tudo isso é possível?

Para que o paciente entre no estado de sono, geralmente, é usado um gás ou uma substância injetável que diminui a ação do sistema nervoso da pessoa, responsável por mantê-la acordada. O tempo que ela permanecer dormindo vai depender da quantidade de substância usada, podendo ela ser ajustada durante o próprio procedimento.

Depois disso, uma das medicações usadas deprime o sistema nervoso responsável por fazer o paciente sentir e se mover. O nível do corpo que perde a sensibilidade e o movimento vai depender do tipo de anestesia. A geral paralisa o corpo todo, já a tipo raqui paralisa da cintura para baixo até as pernas. O bloqueio do nervo é responsável por apenas um membro, por exemplo. 

Agora que você já sabe como a anestesia age no nosso corpo, é importante destacar que todo o procedimento precisa ser minuciosamente controlado pelo anestesista, a fim de verificar as dosagens adequadas, se o paciente está respondendo bem ou se algo de errado está acontecendo.

Recuperação após anestesia

Fatores como tempo de recuperação, retorno da sensibilidade e motricidade e quando o paciente vai acordar dependem dos procedimentos feitos e das drogas usadas. No geral, independente desses fatores, é para que a pessoa desperte logo após o fim da cirurgia e que a volta dos movimentos seja lenta e gradual, chegando ao seu normal com um dia, no máximo, no geral. 

Outras perguntas, também, costumam ser feitas e variam de acordo com a anestesia. As mais comuns são:

● Quanto de dor posso esperar nos dias e semanas seguintes?

● Como minha dor será tratada ou gerenciada?

● Quanto tempo ficarei no hospital?

● Precisarei de ajuda quando voltar para casa?

● Vou precisar que alguém me leve para casa?

● Após a cirurgia ou o procedimento, poderei fazer todas as coisas que normalmente faço? Se não, quanto tempo levará até que eu seja capaz de fazer essas coisas?

No SAJ, você encontra diversos anestesiologistas renomados para atender a sua cirurgia. Entre em contato e converse com a equipe médica.