(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

Cirurgia de fimose: por que fazer e qual anestesia é usada

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Cirurgia de fimose: por que fazer e qual anestesia é usada

A fimose é o excesso de pele que recobre a glande do pênis. Essa condição pode facilitar a ocorrência de infecções e inflamações na região, provocar dor ao urinar ou até mesmo sangramento. É para tratar desse problema que se faz a cirurgia de fimose ou postectomia.

A cirurgia de fimose é muitas vezes associada a uma cirurgia feita em crianças ou adolescentes. Porém, caso esse problema não seja corrigido nas fases iniciais da vida, os adultos e até mesmo idosos podem ter que se submeter a esse procedimento.

A cirurgia de fimose é um procedimento simples, rápido e tranquilo. Mas há quem fique bastante ansioso quando descobre que precisa passar por essa. A ideia de uma agulhada no pênis pode assustar.

Mas respire fundo e não se preocupe. Entenda como é feita a cirurgia, as opções de anestesia e descubra que tem opções para encarar a cirurgia com tranquilidade.

Quando fazer a cirurgia de fimose

O excesso de pele do prepúcio, que cobre a extremidade do pênis, impede ou dificulta a exposição da glande. Isso faz com que se acumulem sujeiras e umidade na região, prato cheio para germes, fungos e bactérias se proliferarem.

Além disso, aumenta o risco de contrair uma infecção sexualmente transmissível e outras doenças desta parte do órgão genital masculino.

A melhor forma de combater essas irritações e infecções é manter a higiene e limpeza do pênis. Por isso a cirurgia de fimose é necessária para permitir essa higienização e preservar a saúde.

Tipo de anestesia para cirurgia de fimose

O tipo de anestesia para cirurgia de fimose é uma grande dúvida dos pacientes.

Vai doer? Vou sentir? Vou ver? Quanto tempo passa o efeito da anestesia? As respostas para essas perguntas variam conforme o tipo de anestesia que será utilizada. Entenda as diferenças:

Cirurgia de fimose com anestesia local

É a mais comum quando o procedimento é feito em adultos.

Geralmente não requer a presença do anestesista e a anestesia local é feita pelo cirurgião. Nesse caso, o paciente permanece acordado, apenas com a região a ser operada anestesiada, sem efeito de sedativos. Funciona mais ou menos como se fosse realizar a retirada de um sinal da pele, por exemplo.

O anestésico é injetado na região a ser operada, algumas picadas acompanhadas de ardência serão sentidas, e a região ficará amortecida.

Em caso da cirurgia em adultos, o homem pode ir para casa logo em seguida, inclusive dirigindo, se quiser. Não é preciso fazer jejum prévio nem é necessário ter um acompanhante.

Cirurgia de fimose com sedação, anestesia geral ou regional

Quando a cirurgia de fimose é feita em crianças, a anestesia geral pode ser indicada. Como o pequeno paciente fica imóvel e desacordado, é mais fácil, tranquilo e seguro para o procedimento, evitando a ansiedade com a situação.

Geralmente é associado a um bloqueio da região peniana, após o paciente já estar dormindo. É feito na região da base do penis, logo abaixo do osso púbis, com uma agulha fina. Isso deixa a região amortecida durante e após a cirurgia. Dessa forma, o conforto no pós operatório é maior.

Em relação aos adultos, com o grande volume de informações que se tem disponíveis sobre procedimentos médicos, alguns pacientes ficam muito aflitos. Em vez de se sentirem mais seguros, temem as possibilidades, os riscos e a dor.

Para esses casos, é possível indicar uma anestesia que deixe o paciente desacordado para a realização da cirurgia de fimose. As opções são a anestesia geral ou a regional (como a raquianestesia ou a peridural) com sedação. Ou, até mesmo, um bloqueio peniano, da mesma forma que é feito em crianças, associado com uma sedação.

Isso tem suas vantagens e desvantagens, e caberá ao médico junto com o paciente tomar essa decisão com base na avaliação de cada caso.

No momento da consulta, o cirurgião consegue identificar se a sedação é a melhor opção para proporcionar tranquilidade ao paciente. É feita uma avaliação prévia para levantar possíveis fatores de risco.

A cirurgia de fimose com sedação envolve a participação do anestesista. É esse médico especialista que vai monitorar e acompanhar o paciente durante todo o efeito da sedação. Assim, garante mais segurança no processo e o cirurgião pode se concentrar em sua atividade.

O preparo do paciente para a sedação exige jejum de 8 horas antes da cirurgia. É preciso ter um acompanhante e, após a cirurgia, não se pode dirigir nem operar máquinas por 24 horas.

Recuperação da cirurgia de fimose

A recuperação da cirurgia de fimose é tranquila.

O médico prescreve analgésicos no pós-operatório. Isso porque é possível sentir dor ao urinar, algum incômodo ou até ter um pequeno sangramento nos primeiros 7 dias.

Qualquer coisa mais intensa ou diferente disso, deve ser informada ao cirurgião para tomar as devidas providências. Além disso, o cirurgião orientará os cuidados com o local operado, retirada de pontos, e questões relacionadas a esforço e relações sexuais.

Esperamos que tenha gostado das informações e ficado mais tranquilo a respeito da cirurgia de fimose. Para saber mais, entre em contato com a gente e agende seu horário.

Acompanhe nosso Instagram: