(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

O que meu filho irá sentir depois da anestesia pediátrica?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
O que meu filho irá sentir depois da anestesia pediátrica?

Anestesia para cirurgia pediátrica é um tema que gera muita preocupação nos pais. Quando
as crianças precisam receber uma anestesia, é natural que os pais fiquem cheios de dúvidas e sem saber o que precisam fazer para tranquilizar a criança e, principalmente, como serão as reações após a aplicação da medicação.


Em grande parte dos casos, o procedimento não oferece risco para as crianças. Se você procura um conteúdo para se tranquilizar, continue lendo. Neste artigo, você vai entender mais sobre a anestesia pediátrica e saber o que o seu filho vai sentir após o procedimento médico. Confira!


Quais são as recomendações pré-anestesia?

Para que corra tudo bem com o processo operatório, a colaboração dos pais é fundamental. Além de manterem a calma para tranquilizar os filhos, os pais precisam seguir algumas recomendações a fim de garantir que as crianças estão preparadas para o procedimento anestésico.


As crianças devem estar em jejum no momento da anestesia, mas a orientação varia de acordo com a idade da criança.

Para as menores de 1 ano:
• o jejum de alimento sólido deve ser de até 8 horas antes da anestesia;
• o jejum de fórmula infantil deve ser de até 6 horas antes da anestesia;
• o jejum de leite materno deve ser de até 4 horas antes da anestesia;
• o jejum de líquidos claros deve ser de até 4 horas antes da anestesia.


As recomendações para crianças de todas as idades são:

• o jejum de alimento sólido deve ser de até 8 horas antes da anestesia;
• o jejum de líquidos claros deve ser de até 2 horas antes da anestesia. Isso inclui leite e fórmula.


Os pais devem se atentar para as recomendações do hospital onde o procedimento será realizado, pois cada instituição conta com suas próprias diretrizes. Não cumpri-las pode levar ao cancelamento do procedimento.


Outra informação que os pais devem buscar é com relação aos medicamentos de rotina que a criança faz uso, se podem ser tomados no dia da anestesia. Informe quais são e solicite uma orientação sobre como proceder. Caso o médico libere o uso do medicamento, a criança deve tomar com pequenas doses de água.


Além de seguir as recomendações de jejum, no dia do procedimento:
• Coloque uma roupa larga e confortável na criança;
• Deixe que a criança leve um objeto que ela gosta para o hospital;
• Tenha calma e não passe tensão para a criança.


Muitas crianças ficam mais nervosas por causa da reação dos pais do que pela situação em si. Por isso, mantenha a calma ou, pelo menos, tente demonstrar que tudo está bem para o seu filho.


Como a anestesia é aplicada?

Existem alguns métodos que são utilizados para aplicação da anestesia, o médico anestesista vai definir qual é a técnica mais adequada para cada criança. No entanto, a maioria das crianças recebe a anestesia respirando um gás anestésico por meio de uma máscara. Assim, a criança não sente dor, pois não é necessário usar agulhas.


Há casos também em que a criança é anestesiada por via intravenosa. Nesse caso, a injeção é aplicada de forma rápida e a dor causada costuma ser leve.


Se a criança estiver preparada para o procedimento, a tensão será menor. Por isso, os pais podem começar a acostumar a criança com o uso de uma máscara em casa para que ela não estranhe quando chegar ao hospital.


A criança vai dormir durante todo o procedimento e será acordada apenas quando o procedimento estiver finalizado.


O que meu filho irá sentir depois da anestesia ? pediátrica?


Durante o procedimento, a criança não deve sentir nada. Depois, quando o efeito da anestesia já tiver passado, a criança pode sentir alguns efeitos colaterais leves como náuseas, vômitos, choro ou agitação.


Nesse período, a criança é mantida em observação, na sala de recuperação, e só receberá alta anestésica assim que estiver completamente recuperada e na ausência de efeitos colaterais. Por exemplo, se o seu filho vomitar muito após o efeito da anestesia, pode ser que ele permaneça por mais tempo no hospital até melhorar.


É importante manter a criança em observação, até mesmo em casa, depois que ela receber alta do hospital. Diante de qualquer anormalidade, entre em contato com o centro médico para informar o que está acontecendo.


De forma geral, a anestesia pediátrica, assim como todas as outras, é um procedimento seguro, que oferece poucos riscos. Contar com uma equipe profissional e especializada é fundamental para garantir a tranquilidade dos pais e a segurança da criança.


Quer saber mais sobre anestesia pediátrica? Converse com o nosso time de especialistas!

LEIA TAMBÉM:

ANESTESIA EM CRIANÇAS: 13 DÚVIDAS QUE TODOS PAIS TÊM