(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

O papel dos pais, antes e depois de uma cirurgia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
anestesia pediátrica - SAJ Joinville

Cirurgias em crianças causam momentos de tensão entre todos na família. Dependendo da idade dos pacientes, os pais são os que mais sofrem. Os pequenos ainda não entendem os riscos de uma anestesia pediátrica e de uma cirurgia, por isso são os mais tranquilos.

Porém, o comportamento dos pais pode mudar tudo e isso não se aplica apenas ao antes. O papel dos pais é fundamental para preparar e manter a calma do paciente antes e depois da cirurgia. Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a anestesia pediátrica oferece riscos, mas as chances são pequenas e todo o processo é bastante seguro.

Neste artigo, vamos mostrar como o papel dos pais é importante para a cirurgia e o pós-operatório das crianças. Continue a leitura e confira!

Os pais devem ser os primeiros a se preparar

Muitos pais ficam preocupados com o que vão falar para a criança, como será a reação e o que fazer quando elas são resistentes ao procedimento. Essas preocupações são válidas, mas o primeiro passo é estar preparado. Antes de pensar em falar qualquer coisa para as crianças, os pais precisam estar com tudo bem esclarecido.

Para não ficar com nenhuma dúvida sobre a anestesia pediátrica, os pais devem perguntar tudo, até o que acham que não faz sentido. O ideal é que até pesquisem um pouco sobre o assunto para formular perguntas e levar ao médico.

Isso vai ajudar a eliminar muitos mitos, diminuir a ansiedade e o medo que é natural em todos os pais que sabem que o filho vai fazer uma cirurgia. Nesse momento, alguns pais podem ser tomados por um sentimento de impotência, mas devem tentar deixar ideias abstratas de lado e trabalhar com informações práticas e concretas. 

Conversar com outros pais que já passaram pela mesma situação também pode ajudar. Além disso, um ponto fundamental, antes de agendar o procedimento, é escolher bem qual é a equipe médica que cuidará do seu filho. 

A equipe médica vai transmitir mais segurança para os pais, deixando-os mais tranquilos e confiantes. Esses tipos de profissionais também devem ter habilidade com crianças, pois eles serão fundamentais no momento do procedimento, deixando o paciente mais confortável e fazendo com que ele esqueça um pouco o que vai acontecer. 

Os pais devem se atentar também que,complicações  podem ocorrer. Saber todos os passos a serem seguidos tanto antes como depois da cirurgia pode influenciar diretamente no resultado do procedimento.

Os pais também devem se informar sobre como será o pós-operatório, quantos dias a criança vai ter que ficar de repouso, se haverá restrições de alimentação etc. Essas informações vão ajudar os pais a se programarem para cuidarem do filho nesse período.

Como orientar uma criança que já entende o que está acontecendo?

Crianças com mais de um ano já são capazes de entender o que está acontecendo com elas. Principalmente quando o motivo da cirurgia é alguma doença que causa sintomas e faz a criança sentir- se mal. Quando as crianças reclamarem dos sintomas ou ficarem mais sensíveis, os pais não devem dizer que está tudo bem ou omitir o que está acontecendo. 

O ideal é aproveitar esses momentos e começar a orientar a criança. Falar sobre os exames preliminares, sobre os medicamento que deve usar, sobre a anestesia e o pós-operatório vai ajudar a criança a se preparar psicologicamente. 

Além disso, os pais podem comprar brinquedos com a temática medicina para fazer a criança se familiarizar com o ambiente e ver que é um local seguro e que ela não precisa ter medo.

Dependendo da idade da criança, e das orientações do médico, é possível levá-la nas consultas e deixar que ela faça suas próprias perguntas e tire suas dúvidas. Além de envolver a criança no processo, isso vai aproximá-la do médico que vai fazer sua cirurgia e pode deixá-la mais tranquila no dia.

Tudo isso vai fazer com que a criança entenda que os pais estão buscando o melhor e tentando ajudá-la. Esconder as informações e não explicar o que está acontecendo pode impactar a criança emocionalmente, o que é prejudicial para o procedimento. 

Dicas para lidar com a ansiedade antes da anestesia pediátrica

O momento que antecede a anestesia pediátrica e a cirurgia são os que causam mais ansiedade nos pais. Em geral, as cirurgias em crianças são agendadas para o período da manhã, por isso é importante respeitar as orientações sobre o jejum. Os responsáveis precisam seguir todas as recomendações para que, tanto a anestesia como a cirurgia, ocorram com tranquilidade.

Os pais também podem pensar em algo para levar para a sala de espera que os ajude a relaxar, como um livro, fones de ouvido e tablet para assistir uma série ou ouvir uma música. Ter uma fonte de distração ajuda a reduzir a ansiedade.

A criança deverá estar acompanhada por um adulto responsável, maior de idade, podendo permanecer com apenas 1 pessoa no período pré e pós operatório.

Cuidados com o pós-operatório

Depois que a criança foi liberada, os pais devem manter o mesmo comportamento de antes da cirurgia: permanecerem calmos e explicando tudo que a criança precisa saber. Essa fase pode exigir cuidados com curativos e que alguns exames sejam feitos. Os pais devem explicar para a criança que ela vai se recuperar aos poucos e aquele processo faz parte da recuperação. 

Algumas equipes médicas disponibilizam kits com algodão, gaze ou lenços higiênicos para a criança brincar que está fazendo curativos nos pais. Por meio da brincadeira, ela tem mais facilidade para entender que aquele processo é natural.

Enquanto a criança estiver em recuperação no hospital, os pais podem levar seus livros, músicas e brinquedos favoritos para ajudar a distrair. Para os pais conseguirem descansar, o ideal é se dividirem, assim conseguirão dar toda a atenção que o filho precisa. Assim que a criança receber a alta hospitalar, o médico assistente fará as orientações sobre repouso, alimentação e possibilidade de receber ou não visitas .


Lidar com um processo cirúrgico não é fácil, por isso os pais devem receber toda orientação necessária. Converse com o time de especialistas do SAJ e tire todas as suas dúvidas.

Leia também:

ANESTESIA EM CRIANÇAS: 13 DÚVIDAS QUE TODOS PAIS TÊM

O QUE MEU FILHO IRÁ SENTIR DEPOIS DA ANESTESIA PEDIÁTRICA?