(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

Por que é arriscado aplicar anestesia em locais com tatuagem

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Por que é arriscado aplicar anestesia em locais com tatuagem

Por que é arriscado aplicar anestesia em locais com tatuagem

Ao decidir fazer uma tatuagem, é provável que você passe um tempo escolhendo em que parte do corpo ela será desenhada. Mas certamente algo nunca deve ter passado pela sua cabeça: sabia que existem riscos para aplicar anestesia em locais com tatuagem?

Não é algo que ocorra com frequência na vida, isso é fato. Mas se naquele momento decisivo o local da tatuagem for um empecilho? Quando se trata da nossa saúde, é melhor não arriscar, certo?

Entenda o que pode ocorrer ao aplicar anestesia em locais com tatuagem, por que isso acontece e qual a alternativa.

Anestesia em locais com tatuagem: por que devo pensar nisso

O interesse pela tatuagem vem crescendo a cada ano. Para se ter uma ideia de quantas pessoas passam por essa experiência, nos Estados Unidos, 21% da população tem pelo menos uma tatuagem no corpo.

No Brasil, não há um dado preciso sobre número de tatuados. Mas é possível perceber o aumento da procura ao conferir o crescimento do mercado. A procura por estúdios de tatuagem sobe 25% ao ano, segundo o Sebrae.

De acordo com uma pesquisa feita pela Revista Super Interessante, os locais mais populares entre as mulheres são as costas, os pés e a nuca. Para os homens são os braços, as panturrilhas e a canela.

É aí que entra a atenção dos profissionais da saúde. Ao contrário de outras tendências de moda, a tatuagem interfere no seu corpo. A tinta do desenho pode ser levada pela agulha para seu sistema nervoso e causar complicações.

Entenda o debate sobre isso. 

Por que é arriscado: a tinta da tatuagem

O aumento da popularidade da tatuagem entre as pessoas – especialmente dos 18 aos 40 anos – levou ao desenvolvimento de diversas tecnologias aplicadas às tintas usadas para esse fim.

No entanto, o rigor e o controle das agências reguladoras sobre esses produtos não são tão rígidos. Um estudo desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) indicou toxicidade significativa para as tintas analisadas. A vermelha apresentou maior toxicidade, enquanto a preta se mostrou mais segura.

A composição da tinta da tatuagem inclui uma série de elementos químicos, que variam conforme a cor que se quer obter. São exemplos sais de cobre, óxido de carbono, dióxido de titânio, óxido de zinco, carbonato de chumbo, entre muitos outros.

Além disso, no estúdio de tatuagem, o profissional que faz o desenho pode acrescentar outros produtos, como álcool isopropílico, glicerina, etanol, entre outros, para obter novos tons. O resultado é uma mistura de elementos químicos que podem ser alergênicos ou tóxicos.

O que a tinta pode fazer no organismo

Qualquer injeção pode levar a tinta para o organismo e provocar infecções. No caso da tatuagem, o risco é maior, pois a substância é conduzida para o sistema nervoso central. Isso ocorre principalmente com as técnicas de bloqueio, como a raquidiana e a epidural, bastante comuns em partos, cirurgias plásticas, entre outras.

Entre as reações adversas possíveis, estão inflamações, sensação de formigamento, diminuição da força nos membros e até a perda de movimentos.

Estudos e recomendações médicas

Até o momento, não existem provas sobre a infecção por tinta de tatuagem durante uma anestesia. Mas o risco hipotético existe e é levado muito a sério pela classe médica.

Foi realizada uma pesquisa na Nova Zelândia com a opinião de anestesistas sobre a aplicação da anestesia em pessoas com tatuagens na região lombar. Entre os que participaram, 78% eram profissionais e os demais eram estudantes. 

A maioria dos respondentes não considera a tatuagem um empecilho para a anestesia epidural, realizada na lombar. Mas, ao mesmo tempo, não o fazem para não colocar em risco seus pacientes. Mesmo que seja algo raro e hipotético, a prática não é recomendada.

Um outro estudo conduzido pela Canadian Journal of Anesthesia avaliou as consequências para as mulheres que receberam anestesia epidural em área tatuada. Os pesquisadores encontraram o caso de uma mulher que tinha as costas cobertas por tatuagens, que recebeu a anestesia e não teve complicações. No entanto, as implicações de longo prazo ainda são desconhecidas.

Uma alternativa usada pelos médicos é fazer uma incisão de 0,5 centímetro na pele antes de inserir a agulha para aplicar a anestesia. É uma forma de evitar a passagem da tinta, e a cicatriz resultante desse procedimento é mínima.

anestesistas joinville