Entenda como é feita a anestesia para ressonância magnética

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Saiba como é feita a anestesia para ressonância magnética.

Entenda como é feita a anestesia para ressonância magnética

A ideia de passar por um exame de imagem é insuportável para você? Não se preocupe, pois é um procedimento bastante seguro. Vamos explicar, neste post, como é feita a anestesia para ressonância magnética.

Os exames de imagem – como a tomografia e a ressonância magnética – são bastante utilizados para o diagnóstico de enfermidades. Por meio deles, é possível identificar desde lesões ortopédicas até doenças neurológicas, cardíacas, tumores, infecções, entre muitas outras. 

Para que se tenha uma imagem clara do corpo do paciente, é preciso que ele fique imóvel por algum tempo, enquanto ao aparelho escaneia a área a ser examinada, por meio de raios X ou campo eletromagnético. 

Por que isso? Primeiro vamos entender como funciona o exame. A ressonância magnética é feita por meio de uma máquina que contém um grande ímã. O campo magnético gerado interage com o corpo, de forma a criar imagens detalhadas nos planos vertical, horizontal e em camadas. Para isso, o paciente precisa ficar deitado numa plataforma que entra por um grande tubo estreito, aberto nas extremidades.

As imagens resultantes do exame são de alta definição. O procedimento pode levar entre 40 minutos e 1 hora. Algumas pessoas podem ter dificuldades em ficar imóveis por esse tempo. Qualquer movimento pode comprometer o resultado, borrando a imagem e prejudicando o laudo e o diagnóstico. Devido ao porte do equipamento e à tecnologia embarcada, o exame tem um custo elevado. Portanto, qualquer erro pode causar um prejuízo desnecessário. 

Em que situações é necessária a anestesia para ressonância magnética

Existem alguns fatores que são considerados ao indicar a anestesia para ressonância magnética. São eles:

  • Idade: bebês e crianças não conseguem controlar seus movimentos por tanto tempo
  • Condições clínicas do paciente: se a pessoa que vai se submeter ao exame sente incômodo ou muitas dores ao ficar deitada, é indicada a anestesia geral para que possa permanecer imóvel durante o procedimento.
  • Tolerância a ambientes fechados: pessoas com claustrofobia ou que não conseguem suportar ficar em um ambiente tão estreito quanto o tubo do equipamento de ressonância magnética precisam da anestesia geral para serem examinadas.
  • Tipo do exame: a anestesia geral é indicada para exames com duração mais longa.

A ressonância magnética, propriamente dita, não causa dor, e é bastante segura. Apesar do tubo parecer estreito, não há riscos de sufocamento ou ficar preso dentro dele. O objetivo da anestesia é permanecer com a parte do corpo a ser examinada imóvel para que se possa obter as imagens adequadas para o diagnóstico correto, naqueles pacientes que não tolerem fazer isso voluntariamente.

Como é feita a anestesia para a ressonância magnética

A maioria das pessoas imagina que seja feita apenas uma sedação para realizar a ressonância magnética. No entanto, esse método não é suficiente para vários exames. Entenda por que a anestesia geral para ressonância magnética é a mais usada.

Durante a sedação, o paciente mantém sua respiração e não tem seus movimentos suprimidos, podendo se mover, mesmo dormindo. A sedação no ambiente da ressonância magnética – onde uma parte do corpo fica dentro da máquina –, impossibilita que o anestesista tenha acesso à boca e à face do paciente, caso seja necessário algum auxílio à respiração.

As pessoas que roncam ou têm apneia do sono, provavelmente vão movimentar o pescoço e o tórax durante a sedação, o que impede a boa qualidade técnica do exame. 

Portanto, na grande maioria dos casos, é feita uma anestesia geral para ressonância magnética, ou seja, a pessoa fica desacordada pelo tempo que durar o exame.

Para isso, é utilizado um dispositivo – que pode ser uma máscara laríngea, uma máscara facial ou um tubo endotraqueal – que mantém o paciente conectado ao aparelho de anestesia. Também se usa um ventilador mecânico, que faz a função da respiração. 

Ao final do exame, os anestésicos são interrompidos. O paciente volta a respirar e acorda suavemente. O anestesista permanece monitorando dados como pressão arterial, respiração e batimentos cardíacos durante todo o tempo até que o paciente desperte.

Como toda a anestesia geral, após acordar, o paciente vai para a sala de recuperação até ter condição de alta. O paciente deve sempre ter um acompanhante maior de idade nesse momento.

A anestesia geral para ressonância magnética geralmente é feita de maneira balanceada – combinando anestésicos venosos e inalatórios. Inicialmente, o paciente recebe medicação por um acesso venoso, e depois é mantido anestesiado por meio da medicação inalatória.

Em crianças, conforme explicamos no post 5 dúvidas sobre anestesia em crianças, a anestesia geralmente é induzida de maneira inalatória. Somente após a criança ter dormido, é feita a aplicação pela veia.

Como se preparar para a anestesia para ressonância magnética

A primeira coisa é realizar uma avaliação pré-anestésica, para que o médico anestesista avalie seu caso, as medicações que utiliza e lhe passe as orientações e esclareça suas dúvidas.

Os cuidados que antecedem a anestesia para ressonância magnética são os seguintes:

  • Jejum: é preciso ficar sem ingestão de alimentos por, pelo menos, 8 horas antes de realizar o procedimento. Esse é um fator muito importante, pois se não for respeitado, pode motivar o cancelamento da sedação e do exame. Isso ocorre porque se houver alimentos no estômago, existe o risco de o conteúdo gástrico atingir os pulmões.
  • Acompanhante: o acompanhante é necessário no momento da alta, pois após qualquer anestesia geral ou sedação, o paciente pode apresentar alterações nos seus reflexos e na atenção, não sendo permitido dirigir ou operar máquinas até o dia seguinte da anestesia. 

Esperamos que este conteúdo tenha tirado suas principais dúvidas a respeito de como é feita a anestesia para a ressonância magnética. Para saber mais sobre o seu caso individual, marque uma consulta e vamos esclarecer todas as suas questões.