(47) 3433-1666
(47) 99772 5095

Anestesia: quais os momentos que mais requerem atenção?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Anestesia - SAJ

Como sempre falamos por aqui, a anestesia é um tipo de procedimento que permite a realização de cirurgias e outros procedimentos intervencionistas, garantindo o controle da dor de forma rápida, segura e agradável, ausência de ansiedade, além de promover o relaxamento muscular adequado para o paciente.

Sempre deve se ter um profissional médico responsável pelos parâmetros de saúde dessa pessoa, monitorando seus batimentos cardíacos, a sua respiração e a sua oxigenação, por exemplo. 

Essa questão dos cuidados é algo bastante delicado, pois o paciente acaba não tendo muita noção do que vai ser submetido, nem de como esse médico realmente o ajuda. Confira o artigo abaixo para entender um pouco melhor os momentos que mais querem atenção deste profissional e porque. 

Anestesista: compreendendo a sua importância

Antes de uma cirurgia, principalmente, a pessoa a ser operada precisa conversar com o seu anestesista, o qual vai conhecer melhor esse indivíduo, suas características e doenças que possua. 

Devido ao fato de que, muitas vezes, esse é um momento desconhecido para muitos pacientes, separamos as principais perguntas que podem ser feitas para você:

● Você tem algum problema de saúde?

● Você tem algum problema dentário, como dentes soltos ou dentes falsos?

● Quais medicamentos você toma, incluindo medicamentos de venda livre e suplementos?

● Você fuma, bebe álcool ou usa alguma droga?

● Você tem alguma alergia a alimentos ou medicamentos?

● Você ou algum de seus parentes já teve problemas com medicamentos anestésicos?

Dessa forma, o tipo de anestesia que a pessoa vai receber e quais procedimentos poderão ser realizados dependerão, também, das suas respostas às perguntas acima, além do tipo de cirurgia ou intervenção a que você será submetido. 

Assim, a depender desses aspectos, será definido a necessidade de cuidados anestésicos que essa pessoa vai requerer. 

O que é uma anestesia?

  • Como sabemos, a anestesia deixa o seu corpo pronto para ser submetido à cirurgia. Imagine que para você conseguir suportar a cirurgia, precisa estar confortável e sem dor. Em relação a consciência, ela pode ser de dois tipos principais:

1 – Inconsciente, você não sente nada e não vê nada, está em sono profundo. Acordará somente no final da cirurgia.  

2 – Consciente, não sente nada, porém estará sedado. A sedação pode ser desde uma sedação super leve até uma sedação mais profunda. Pode ser que você acorde no meio da cirurgia, mas logo voltará a dormir.  

Uma diferença importante entre as duas é a questão da respiração. Na anestesia geral, em que você estará inconsciente, os reflexos do corpo estarão deprimidos, inclusive a respiração.

A palavra deprimir nada mais é que deixar em “stand by” aquela região. Logo, uma grande cirurgia, como uma lipoaspiração, que levará horas para ser realizada, precisa de uma sedação mais profunda para que o paciente tenha conforto durante a operação. No entanto, se ainda precisar aprofundar mais a anestesia, passa a ser anestesia geral. Anestesia geral é aquela em que se perde o controle da respiração também, sendo necessário um suporte ventilatório através do tubo orotraqueal, precisando de cuidados redobrados do anestesista.

Outras intervenções mais simples necessitam apenas de um bloqueio anestésico, uma anestesia peridural, paralisando apenas metade do corpo do indivíduo ou um anestésico que promova relaxamento sem que ele perca o comando da sua respiração. 

Mas, afinal, qual a função principal do anestesista?

As funções que mais requerem atenção desse profissional são:

Verificar continuamente a respiração do paciente, visto que, independente do tipo de anestesia, caso ela seja administrada incorretamente ou o paciente seja sensível à medicação, ele poderá perder o controle da sua respiração ou sua frequência respiratória pode diminuir muito, deixando o paciente com pouco oxigênio;

Checar sinais vitais como a pressão arterial e a frequência cardíaca durante todo o procedimento;

Em resumo, um dos aspectos criticamente importantes do cuidado anestésico durante a operação é a manutenção da homeostase fisiológica, ou seja, dos parâmetros de estabilidade do fluxo sanguíneo, oxigenação, ventilação e temperatura. 

Sumariamente, temos dois grandes médicos na sala de operação: o cirurgião responsável por toda a operação e o anestesista que permite que o paciente tenha conforto durante esse procedimento, deixando o cirurgião trabalhar com tranquilidade. 

Reduzindo os riscos durante a cirurgia

Para garantir uma cirurgia segura e sem intercorrências, o momento do planejamento anestésico deve ser focado em um procedimento seguro e na implementação de estratégias para reduzir os riscos, através da criação de um plano anestésico. 

O plano anestésico

As diretrizes de jejum pré-anestésico para prevenir a aspiração pulmonar do conteúdo gástrico são orientadas para todos os pacientes submetidos à cirurgia eletiva, incluindo procedimentos realizados sob anestesia geral e anestesia regional, por exemplo;

A previsão do grau de dificuldade com a ventilação com máscara e/ou intubação usando dispositivos padrão é uma parte importante da avaliação pré-anestésica;

Seu anestesista também lhe dirá como sua anestesia será administrada e responderá a quaisquer perguntas que você tenha.

Cuidados pós-operatórios

Mesmo que o procedimento tenha acabado, os cuidados do anestesista não terminaram. O pós-operatório é um momento importante que requer atenção do médico. Confira!

A maioria dos pacientes que receberam anestesia geral ou regional é monitorada em uma unidade de recuperação pós-anestésica. Já o paciente submetido a uma sedação mínima, tende a se recuperar mais rápido logo após a intervenção, respirando espontaneamente, falando, respondendo adequadamente a comandos, necessitando apenas de um pequeno repouso. 

O anestesista, em ambos os casos, deve observar os principais efeitos colaterais que essa pessoa pode apresentar, como:

Náuseas e/ou vômitos pós-operatórios;

● Complicações respiratórias;

● Complicações cardiovasculares;

Complicações neurológicas

● Emergência tardia ou delírio;

● Hipotermia ou hipertermia; e

● Incapacidade de urinar, por exemplo. 

Lembre-se que o anestesista está ali para garantir uma cirurgia tranquila e sem intercorrências para você. Por isso, seja sempre sincero com ele desde a sua consulta até no momento após a sua cirurgia. No SAJ, você encontra diversos anestesiologistas renomados para atender a sua cirurgia. Entre em contato e converse com a equipe médica.